PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO JOÃO BATISTA DE INGAÍ ++++ DIOCESE DE SÃO JOÃO DEL REI - MG ++++ PASTORAL DA COMUNICAÇÃO

1º DOMINGO DA QUARESMA

1º DOMINGO DA QUARESMA

NOSSAS CAPELAS

quinta-feira, 5 de março de 2015

BOM DIA, VAMOS REZAR, COM NOSSO PÁROCO PADRE CARLINHOS, SCJ


Bom dia, hj, 05/03 - 5F
Vamos rezar
"Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas." (Lc 16,21).
Senhor, o abismo entre pobres e ricos, muitas vezes é o mesmo que há entre o céu e a terra. Não sou rico, contudo já me peguei, em várias ocasiões, agindo com indiferença para com um pobre. Tento me corrigir, uma vez que são eles os preferidos do reino. Tento, também, ser pobre, não necessariamente no sentido material, mas em outras dimensões da vida, deixando de ser arrogante, soberbo, procurando me conscientizar de que não há diferença entre nós. A aparência, o conhecimento, o dinheiro e o poder não me faz melhor que o outro, nem mais poderoso, não me mantera vivo e eterno neste mundo. Contudo, compreendo que amar é o diferencial, este me manterá vivo e eterno aqui e no vosso reino, pois a felicidade não está na aparência, no dinheiro, no conhecimento e no poder. Isto poderá me ajudar, mas não é sinônimo de felicidade e eternidade. Amar sim, faz bem a minha alma, faz bem ao meu ser, me completa, me faz compreender a minha essência e da sentido à vida. 
Ajudai-me, Senhor, a amar sem interesse, a não ser o de fazer o bem ao outro. Ajudai-me ó Santo Espirito, na arte de amar sem medida. 
Abençoai-me, meus familiares e amigos. Reine o vosso amor, sem distinção.

Continue...

FILHO DO CÉU - Quaresma - Pe. Fábio de Melo - Programa Direção Espiritual

quarta-feira, 4 de março de 2015

ARTIGO, EU VIM PARA SERVIR

“Eu vim para servir”
Escrito por Diocese   
Ter, 03 de Março de 2015 09:12
ajudar_ao_proximo
A cada ano, a Igreja propõe um tema para reflexão durante a Quaresma: é a Campanha da Fraternidade. Em 2015, o tema é: “Fraternidade: Igreja e sociedade” e o lema “Eu vim para servir”(Mc 10, 45). O objetivo desta Campanha é aprofundar o diálogo com a sociedade, à luz do Evangelho.
À primeira vista, alguém pode imaginar que a relação entre a Igreja e a sociedade é um assunto novo mas, na verdade, desde o início do Cristianismo, a Igreja contribui com a sociedade. Cristo se encarnou na humanidade e passou a viver a cultura e o problema do seu povo. Não foi um ser estranho, superior, que vivia fora da realidade do povo judeu, mas, ao contrário, em sua vida, morte e ressurreição estava totalmente inserida naquela realidade concreta.
Muitas pessoas caem na tentação de separar a vida cristã da vida social, como se fosse possível. O cristão é cidadão ao mesmo tempo. Sendo assim, é na sociedade que damos testemunhos da vida cristã. Ao ler nos Evangelhos a vida pública de Jesus, fica perceptível como ele se preocupava com a organização da sociedade do seu tempo e com o sofrimento do povo.
O texto-base da Campanha da Fraternidade demonstra que, ao longo dos séculos, a Igreja sempre se relacionou com a sociedade, em cada época uma relação diferente mas nunca se ausentando em contribuir da formação da sociedade.
No Brasil, desde o período imperial, a Igreja tem se inserido na sociedade participando e opinando com liberdade, principalmente por não estar ligada a nenhum sistema político e econômico. Essa relação da Igreja com a sociedade se dá com vistas ao bem comum e à dignidade humana. É a palavra de Deus que impele a Igreja à sua atuação social.
A Campanha da Fraternidade é uma das contribuições que a Igreja tem dado à sociedade. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB – existente desde os anos 50, foi a responsável pela aprovação da Lei Ficha Limpa. A atuação da CNBB atualmente é voltada para a aprovação da reforma política. Várias pastorais e organismos da Igreja têm contribuído para a construção de uma sociedade melhor.
A Pastoral da Criança atua em vários países. Sempre à luz da palavra de Deus, trabalha para retirar milhares de crianças da desnutrição infantil e já foi indicada algumas vezes ao Prêmio Nobel da Paz. A Cáritas, outro organismo social da Igreja com atuação internacional, contribui com várias campanhas, a mais recente, de abrangência mundial, trabalha no combate à fome. Na Diocese de São João del-Rei, a Cáritas desenvolve um projeto de construção de uma Casa de Recuperação em Dependência Química. As famílias têm sofrido com o uso abusivo de álcool e outras drogas e a Igreja, atenta a esse sofrimento atua para minimizar esse sofrimento. Sempre alicerçada na palavra de Deus.
O gesto concreto dessa Campanha da Fraternidade é a coleta da solidariedade, realizada no Domingo de Ramos. Assim, todos podem contribuir na construção de uma sociedade melhor.
A Igreja não é somente aqueles que fazem parte da hierarquia constituída, mas o conjunto de todos os batizados que professam a mesma fé. A vivência da fé que professamos deve ser concreto, como foi a vida de Jesus.
1185449_180789805437179_1420080664_n
Fábio da Silva
Presidente da Cáritas Diocesana de São João del-Rei

Fonte: Gazeta de São João del-Rei

BOM DIA, VAMOS REZAR COM O SENHOR VIGÁRIO PADRE CARLINHOS, SCJ

Bom dia. Hj, 04/03 - 4F
Vamos rezar
"Então Jesus lhes disse: 'De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou'”. (Mt 20,23).
Senhor, em nossa mentalidade humana somos propensos a buscar o primeiro lugar, a querer lugar de honra, destaque, em vosso Reino. Devido as nossas carências, gostaríamos de ser famosos, queridos, amados, servidos e paparicados. Contudo, em vosso Reino não funciona assim, pois aquele que quer ser o primeiro, seja, então, o primeiro que serve. Beber do cálice é o mesmo que morrer as nossas vontades egoístas, a serviço dos necessitados, daqueles que são frágeis em sua vida, carecedores de recursos para viver com dignidade. E não apenas no sentido material, mas existencial. Beber do cálice é amar o bem, lutar pela justiça, promover a paz, curar os feridos, visitar os enfermos, vestir os pobres, saciar sua fome e sede, dar preferência a eles. É agir como Maria, vossa mãe, sempre atenta a tudo, prestativa, servidora e invisível. Assim é o Reino, assim é o vosso coração. Creio que quanto mais vazios formos, das coisas do mundo, mais presente És em nós, cuja presença vale mais que qualquer primeiro lugar, e nos faz perceber que isso nos basta, conforme a experiência feita por Santa Tereza D'Avila. Que assim seja.
Abençoai-nos, nossos familiares e amigos. Que bebamos do mesmo cálice, amando sem distinção, incondicionalmente.

Continue...

terça-feira, 3 de março de 2015

IN MEMORIAM, 7 ANOS DA MORTE DO PADRE JONAS MORAES NAQUELE TRÁGICO ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO



Ontem, 02 de março de 2015 se completaram 7 anos da morte do  Padre Jonas Moraes, naquele trágico acidente a caminho de Ingaí.
Era a tarde de um domingo, o segundo da quaresma daquele ano de 2008, completavam se 8 dias que ele havia chegado em nossa paróquia, onde estava realizando atividades pastorais, em retiro com os padres do “ Instituto Missio”, do qual ele foi fundador e coordenador.
À mesma congregação pertenceram vários padres da nossa paróquia e de outra paróquias da diocese.Daquele retiro espiritual realizado em Ingaí participaram os padres que na época administravam a paróquia de S.Sebastião, os Padres Renée e o Padre Francisco Alves. O Padre Gelson e o então diácono Vidal Figueiredo.
No dia do acidente, Padre Renée estava fora do País, havia viajado pra El’Salvador, sua terra natal.No sábado anterior, dia 01 de março, Padre Jonas havia presidido a celebração de uma missa na matriz e em sua pregação prometeu ao povo restaurar a sede da conferencia de São Vicente de Paula de nossa cidade, assim como resgatar alguns dos internos que haviam sido transferidos para a conferencia de Luminárias.
Naquela tarde, de céu cinzento, sol escaldante e de vários insetos incomodando os transeuntes daquela estrada, por causa dos inúmeros milharais ao leito da via, um jovem que aguardava a hora do ônibus na saída da cidade e algumas piedosas mulheres de nossa comunidade que caminhavam rumo à capela de Nossa Senhora de Fátima da Vila Candinho, para rezarem um terço foram as primeiras pessoas a se depararem com o veiculo acidentado; assim como alguns irmãos, membros da igreja "Congregação Cristã do Brasil", que também passavam pelo local minutos depois do acidente.
Junto ao corpo de Padre Jonas, em seus braços estava uma linda imagem de Nossa Senhora Aparecida. O então coordenador dos ministros extraordinários da comunhão eucarística José Maria e também a Policia Militar foram imediatamente chamados, também a ambulância e os enfermeiros de plantão, que no mesmo instante  conduziram o diácono gravemente ferido e o padre, que infelizmente já havia falecido para o Pronto Atendimento de Lavras. Ao chegarem no hospital, foram chamados os Padres Neidir e Odair, da Paróquia de Nsra. Auxiliadora, que ficava ao lado da clinica.
No centro de evangelização daquela igreja, por ironia do destino, o coordenador do serviço funerário da região de Lavras, proferia em um curso para noivos uma palestra e também prestou assistência ao acidente, assim como policiais militares que estavam de plantão na base próxima à praça da estação.Nos metros que caminharam os padres, desde a casa paroquial de Auxiliadora até o hospital, o Padre Neidir foi saudado por diversos paroquianos seus, que passavam pela rua, alheios a todo desastre.Após medicado, o diácono Vidal foi transferido para o hospital Vaz Monteiro, também em Lavras, onde ficou vários dias internado.
O então bispo diocesano, dom Waldemar Chaves de Araújo e todos os outros padres, da diocese e também do instituto foram comunicados do fato e na mesma noite, se iniciaram as exéquias de Padre Jonas, na matriz de Ingaí. No dia seguinte o corpo do sacerdote foi transladado para o Rio de Janeiro, onde foram prestadas honras fúnebres e ele foi sepultado.
Padre Jonas era grande amante e defensor da natureza e na ocasião que antecedeu ao acidente, havia ido à Lavras levar o Padre Gelson, que seguiu em um ônibus para a capital fluminense e comprar um viveiro para o cultivo de plantas.

BOM DIA, VAMOS REZAR, COM NOSSO PÁROCO PADRE CARLINHOS, SCJ

Bom dia. Hj, 03/03 - 3F
Vamos rezar
"Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve" (Mt 23,11).
Senhor, o ato de servir, de se colocar como servo, é um dos gestos que mais revela a vossa essência, expressão do vosso amar. Difere dos poderosos desta terra, que querem ser servidos. Sei que o gesto de lavar os pés era obrigação dos escravos. Mas ao lavar os pés dos discípulos, deixou-os desconcertados, para eles foi um escândalo. Esse ato levou-os a enxergar os mais pobres, aqueles trabalhadores que são invisíveis, por sua profissão. Sou, também, chamado a isto, a enxergar e ajudar aos mais pobres, aos pequenos, aos invisíveis. Também são meus irmãos, filhos do mesmo Pai, destinados ao mesmo Reino. 
Ajudai-me, Senhor, a ter um coração humilde, servidor, acolhedor, capaz de dar o primeiro passo e ir ao encontro daqueles que precisam e ajudá-los em suas necessidades, que sei não ser apenas material, mas, também, acolhendo-os, enxergando-os como pessoas importantes e merecedoras de respeito e dignas de atenção. Que o Espírito Santo me ajude a agir conforme o vosso coração, de acordo com o vosso servir.
Abençoai-me, meus familiares e amigos. Eis aqui os vossos servos, faça-se em nós segundo a vossa Palavra.

Continue,,,

domingo, 1 de março de 2015

ENCONTRO DOS PADRES E FRATERS DA PROVÍNCIA BSP DOS DEHONIANOS DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS ACONTECERÁ AMANHÃ EM NOSSA PARÓQUIA

Estarão reunidos nesta segunda feira em nossa Paróquia de Ingaí, na casa paroquial e no Centro Catequético anexo ao Centro de Festas, aproximadamente 30 religiosos Dehonianos entre Fraters e Padres do Setor de Minas Gerais da Província BSP da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus . Incluem-se neste grupo os sacerdotes das cidades de Lavras, Formiga, Ingaí e Varginha.

O anfitrião da reunião será o nosso pároco Padre Carlinhos, que há dias vem mobilizando a Comunidade para a acolhida dos padres visitantes e também preparando todos os detalhes para o bom acontecimento do Evento.


1º RETIRO ESPIRITUAL DE QUARESMA PROMOVIDO PELA PASTORAL FAMILIAR MARCOU A TARDE DE HOJE EM NOSSA PARÓQUIA




Nossa paróquia inteira, hoje se uniu em Oração pelo grande 1º Retiro Espiritual de Quaresma promovido pela Pastoral da Família na Capela da Imaculada Conceição na Comunidade rural da Vista Alegre, lá quase no pé da Serra Negra e da Fortaleza.

O Encontro foi organizado pelos membros e coordenação da Pastoral Familiar, dando continuidade a uma série de eventos semelhantes que esta pastoral vem realizando em nossa Paróquia e que vem a cada dia alcançando um número maior de participantes e colaboradores.

A grande capela ficou lotada de participantes das diversas comunidades paroquiais, da Comunidade Matriz e de outras paróquias da região, especialmente de Luminárias, que fica ali bem pertinho. Iniciado no início da tarde deste primeiro dia do mês de março, aniversário do município de Ingaí, o retiro contou com palestras, celebração Eucarística da Missa e Benção do Santíssimo Sacramento.

Os palestrantes foram membros da Pastoral da Família das paróquias vizinhas e membros de outros movimentos de Ingaí . A missa foi presidida pelo nosso pároco Padre Carlinhos, SCJ  que foi auxiliado pelos ministros extraordinários da  comunhão e pelo Frater Natanael.

Houve ainda na ocasião, momentos de descontração e socialização no lindo adro da igrejinha "da dona Mércia" e também almoço para todos os presentes, além de transporte coletivo para os fiéis de Ingaí que participaram do Retiro.

Ao final da tarde o momento especial foi encerrado com muita alegria e gratidão. Uma das coordenadoras da Pastoral, Rosimeire Severino, manifestou sua gratidão em uma rede social:  "Gostaria de agradecer primeiramente a Deus pela oportunidade de viver e testemunhar a Boa Nova de Jesus. Agradecer a cada um e cada uma que deixaram suas casa, seu domingo de descanso e passaram conosco este dia de bençãos e graças, tenha uma certeza vocês sairam de lá homens e mulheres novos, que experimentaram o amor e Deus e que sendo tocados por Ele, se colocaram a disposição, ou melhor a serviço do próximo. Não podia deixar de agradecer a todos que de uma forma ou de outra contribuíram para que esse Retiro acontecesse, as cozinheiras, aos cantores, aos palestrantes, aos motoristas que levaram o pessoal, ao Pe. Carlinhos, ao Frater Natanael, aos ministros, aos que não foram, mas ficaram em oração para que tudo desse certo, em especial ao nosso amigo Frater Mateus Esteves Dias, Pe. Antônio, e muitas outras pessoas que fizeram a sua parte direta ou indiretamente, e em especial a Família Pastoral Familiar, ao qual abraço e parabenizo os meus parceiros e amigos Enia e Fernado, o mais o meu muito obrigado."







EVANGELHO DO DOMINGO E REFLEXÃO COM O BISPO DOM CÉLIO - 2º Domingo da Quaresma

Anúncio do Evangelho (Mc 9,2-10)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. 3Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. 4Ap
areceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus.
5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”.
6Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. 7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!” 8E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles. 9Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos.
10Eles observaram essa ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer “ressuscitar dos mortos”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

2º Domingo da Quaresma
Escrito por Diocese   
Sex, 27 de Fevereiro de 2015 09:34
Evangelho Mc 9,2-10
“Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e os levou a uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles”
(Mc 9,2)
bispo1A liturgia do segundo domingo da Quaresma nos apresenta a Transfiguração do Senhor, quando Ele se revela aos seus três discípulos mais íntimos em sua divindade. Era como que uma antecipação daquilo que seria a vitória depois do que sofreria de humilhação e vexame na morte de Cruz.  A intimidade de Jesus conversando com Moisés e Elias na visão é a afirmação de todo o compromisso de Deus com o seu Povo de Israel em cumprir o projeto de salvação na vinda do Salvador Jesus, em que Moisés e Elias tiveram uma missão especial.
Os textos litúrgicos da Quaresma nos ensinam a missão de Jesus Cristo. Como Filho de Deus Ele resgata a dignidade do ser humano, como que mostrando a presença de Deus nas pessoas e em todo o universo criado por Deus. Deveríamos viver sempre no mundo de Deus, um “mundo transfigurado”, onde sejam possíveis a harmonia, a justiça e a paz entre todas as criaturas. É tarefa da Igreja, Comunidade Cristã, e de cada cristão em particular, transfigurar as realidades pecaminosas em que nos situamos no mundo de hoje. Levar a presença do sagrado, do divino, onde o Mistério do Mal queira dominar.
No processo da conscientização sugerida pela CF deste ano, “Fraternidade – Igreja e Sociedade”, pode-se também perguntar qual nossa missão de Igreja em resgatar os valores fundamentais da sociedade brasileira?  Se há desvios na postura de autoridades, desequilíbrios no relacionamento familiar, descaso pela vivência dos valores éticos, temos consciência de que nos é pedido um comprometimento mais coerente na transformação da sociedade em que vivemos. É a missão pedida por Jesus: ser luz do mundo e sal da terra! Assim as coisas poderão mudar de figura!

+ Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano. 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

FRATER NATANAEL, O DEHONIANO QUE RESIDE EM NOSSA PARÓQUIA E AUXILIA O PÁROCO PADRE CARLINHOS, SCJ

Reside em nossa Paróquia, desde o início deste ano de 2015 o Frater Dehoniano Natanael da Silva, o jovem aspirante ao sacerdócio está na etapa semelhante e correspondente ao seminário diocesano, porém numa fase de residência em paróquias atendidas pela Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, que inclusive tem uma casa de formação em Lavras, na rua Silvio Menicucci, no bairro Centenário .

Natanael é conterrâneo do Filho do Céu, de Deus um Cantador, Padre Fábio de Melo, que também é Dehoniano e nasceu em Formiga, Minas Gerais, na Diocese de Luz, que é vizinha da diocese de Oliveira, que por sua vez é um bispado vizinho ao de São João del Rei. Padre Fábio estudou no seminário Lavras.

Frater Natanel já realizou parte de seus estudos em São Luís do Maranhão e agora tem auxiliado nosso pároco nas atividades pastorais da igreja e nas celebrações, demonstrando grande interesse e conhecimento litúrgico.

A Paróquia o acolheu com grande satisfação e constantes orações por sua vocação sacerdotal.

O nome do Frater Natanael, o primeiro seminarista a residir em nossa cidade, se torna parte da longa história da nossa Paróquia São Sebastião e São João Batista de Ingaí.

Em breve contaremos em nosso blog com artigos redigidos e assinados por ele sobre diversos temas da nossa fé.

Rezemos sempre pelas vocações sacerdotais e religiosas em nossa Igreja Católica.



ESPECIAL - VIA SACRA



A via-crúcis  (do latim Via Crucis, "caminho da cruz") é o trajeto seguido por Jesus carregando a cruz, que vai do Pretório até o Calvário. O exercício da via-sacra , como também é chamada, consiste em que os fiéis percorram, mentalmente, a caminhada de Jesus a carregar a Cruz desde o Pretório de Pilatos até o monte Calvário, meditando simultaneamente à Paixão de Cristo. Tal exercício, muito usual no tempo da quaresma, teve origem na época das Cruzadas (do século XI ao século XIII): os fiéis que, então, percorriam, na Terra Santa, os lugares sagrados da Paixão de Cristo, quiseram reproduzir, no Ocidente, a peregrinação feita ao longo da Via Dolorosa em Jerusalém. O número de estações, passos ou etapas dessa caminhada foi sendo definido paulatinamente, chegando à forma atual, de quatorze estações, no século XVI3 . O papa João Paulo II introduziu, em Roma, a mudança de certas cenas desse percurso não relatadas nos Evangelhos por outros quadros narrados pelos evangelistas. A nova configuração ainda não se tornou geral. O exercício da via-sacra tem sido muito recomendado pelos Sumos Pontífices, pois ocasiona frutuosa meditação da Paixão do Senhor Jesus.

Esta reflexão é baseada em quatorze estações ou etapas, em que cada uma apresenta uma cena da Paixão a ser meditada pelo discípulo de Cristo:

I    Estação: Jesus é condenado à morte
II  Estação: Jesus carrega a cruz às costas
III Estação: Jesus cai pela primeira vez
IV Estação: Jesus encontra a sua Mãe
V   Estação: Simão Cirineu ajuda a Jesus
VI  Estação: Verônica limpa o rosto de Jesus
VII Estação: Jesus cai pela segunda vez
VIII Estação: Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
IX    Estação: Jesus cai pela terceira vez
X     Estação: Jesus é despojado de suas vestes
XI    Estação: Jesus é pregado na cruz
XII  Estação: Jesus morre na cruz
XIII Estação: Jesus é descido da cruz
XIV Estação: Jesus é Sepultado
Existem diversas meditações de autores espirituais sobre a via crucis ou via sacra. Dentre elas, as que foram utilizadas em Roma, durante os últimos anos, foram: Via Crucis com a Mãe, 2006; Via Crucis do cardeal Ratzinger, 2005; Via Crucis de João Paulo II, 2004; Via Crucis de João Paulo II, 2000; Via Crucis de Karol Wojtyla, 1976 e ainda são conhecidas as vias-crúcis de são Josemaría Escrivá e a Via Cucis de Ernestina Champourcin, 1952.

Quando associado à Via Crucis, Jesus é especialmente venerado sob o nome de Nosso Senhor dos Passos.

BOM DIA, VAMOS REZAR ... COM O PADRE CARLINHOS,SCJ , NOSSO PÁROCO

Bom dia. Hj, 27/02 - 6F
Vamos rezar
“Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus." (Mt 5,20).
Senhor, compreendo que não basta afirmar que sou cristão, se não vivo de acordo com os vossos ensinamentos. Os mestres da lei e os fariseus eram exímios observantes da lei e seguiam à risca os preceitos desta. Sou chamado a ir além, a agir conforme o vosso coração, amando e perdoando inclusive aos inimigos, conforme agistes com aqueles que vos colocaram na cruz injustamente. Ser cristão não é o mesmo que afirmar ser torcedor de um time de futebol, que fica na arquibancada assistindo o time jogar. Ser cristão é vestir a camisa do amor, se revestir do Espirito e entrar em campo para jogar, praticando a justiça, a misericórdia, a caridade, o perdão, etc, pressupõe parar de ser torcedor e se tornar jogador, abandonando os vícios, o comodismo e acreditar, ter fé que posso jogar e vencer, chegar ao final e receber a coroa da vitória, pois jogo com o titular Jesus ("sem mim nada podeis fazer) e ter a vossa Palavra como meu técnico, a direcionar como devo jogar.
Ajudai-me, Senhor, a ser comprometido com o "ser cristão", a ser digno, merecedor de tal título e respeitá-lo através do meu agir. Que o Espírito Santo venha em meu socorro. 
Abençoai-me, meus familiares e amigos. Vinde Espírito Santo.

Continue...