PARÓQUIA SÃO SEBASTIÃO E SÃO JOÃO BATISTA DE INGAÍ ++++ DIOCESE DE SÃO JOÃO DEL REI - MG ++++ PASTORAL DA COMUNICAÇÃO

5º DOMINGO DA QUARESMA

5º DOMINGO DA QUARESMA

NOSSAS CAPELAS

sábado, 28 de março de 2015

7ª DOR DE NOSSA SENHORA - A SOLIDÃO APÓS A MORTE E SEPULTAMENTO DE JESUS


REFLEXÃO DA VIA SACRA - 15ª ESTAÇÃO, JESUS RESSUSCITOU, PELO FRATER NATANAEL

15ª Estação: Jesus ressuscitou

“E bem cedo, no primeiro dia da semana, ao raiar do sol, Maria Madalena e Maria, a mãe de Tiago, e Salomé, foram ao túmulo. Ao entrarem no túmulo, o jovem disse-lhes: ‘Não vos assusteis! Procurais Jesus, o nazareno, aquele que foi crucificado? Ele ressuscitou! Não está aqui! Vede o lugar onde o puseram!’” (Mc. 16, 2.6).
A vida do homem é um caminhar no escuro, pois não sabemos o que acontecerá conosco amanhã. A única certeza é que um dia morreremos. Muitas vezes assumir nossa cruz e seguir os passos de Jesus parece impossível, e sozinho realmente é. Somente com Jesus podemos enfrentar os desafios, com a Luz do Espírito Santo e a Graça de Deus. O próprio Jesus se faz alimento na Eucaristia, para nos sustentar. Jesus venceu a morte para nos dizer: Se a morte é a única que não tem como mudar, Eu venci a morte e ressuscitei. Será que juntos não conseguimos enfrentar esta sua dificuldade? E por fim Jesus nos diz: “Neste mundo sempre tereis tribulações, mas tende fé e coragem, pois eu venci o mundo!” (cf. Jo 16, 33).


Senhor, só Tu és o verdadeiro caminho que conduz a Deus. Dai-me coragem para dar o meu Sim e caminha comigo, pois sozinho não consigo enfrentar minha cruz. Tira de mim este espírito de fariseu, de Judas, de apóstolo que o abandona, de soldado… arranca de mim este coração de pedra e dai-me um coração semelhante ao Teu, para que eu possa produzir muitos frutos para o Reino de Deus, e ser Verônica, Cirineu, José, Nicodemos para as pessoas que caminham comigo. Dai-me a graça de ver-Te ressuscitado em minha vida, e também ressuscitar de minha Cruz, que assim seja, Amém.

sexta-feira, 27 de março de 2015

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 13ª ESTAÇÃO, JESUS É DESCIDO DA CRUZ; 14ª ESTAÇÃO, JESUS É SEPULTADO, PELO FRATER NATANAEL


13ª Estação: Jesus é descido da cruz

“Depois disso, José de Arimatéia pediu a Pilatos para retirar o corpo de Jesus; ele era discípulo de Jesus às escondidas, por medo dos judeus. Pilatos permitiu. José veio e retirou o corpo” (Jo 19,38).
Jesus é descido da cruz e colocado nos braços de sua mãe. O Sim de Maria foi até o último suspiro de seu Filho na Cruz. Como mãe seu coração foi transpassado ao ver o Filho sofrer, morrer injustamente, e depois de morto, ter Seu coração transpassado por uma lança. Agora tem o filho em seus braços, morto, sem vida. Aquela que deu a vida e O segurou nos braços enquanto bebê, agora recebe Seu corpo morto. Quantas vezes em nossa vida temos em no coração a dor de ver as pessoas que amamos sofrer devido ao câncer, a AIDS, ou outras doenças… Derrotado e escravo das drogas, da bebida, perdido no mau caminho, vítima de acidentes ou da violência, e assim como Maria, não poder fazer nada para ajudar… Maria sabia entregar tudo ao Pai, e assim não se revoltou com os planos de Deus. Precisamos aprender ter a fé de Maria e pedir a Deus que nos mostre o caminho, para que possamos ajudar quem amamos a encontrar o caminho de Deus novamente…
Maria, minha mãezinha querida, a senhora enfrentou a dor, e sabe o sofrimento que trago em meu coração. Me ensina a pedir a Deus a sabedoria e a fé necessária para enfrentar o sofrimento que transpassa meu coração. Mãe, me ensina a aceitar e dar o meu Sim a Deus, que assim seja, Amém.


14ª Estação: Jesus é sepultado

Nicodemos e José de Arimatéia pegaram o corpo de Jesus e o enrolaram em lençóis nos quais haviam espalhado perfumes. Era assim que os judeus preparavam os corpos para serem enterrados. E sepultaram Jesus num túmulo novo num jardim (cf. Jo 19,39-41).
Jesus nos ensina que se o grão de trigo, caindo na terra não morrer, fica só, mas se morre, dá muito fruto (cf. Jo 12, 24). O caminho de Deus é cheio de paradoxos, e o que para muitos é loucura, para nós cristãos é caminho que salva. Somente quem trilha o caminho de Jesus consegue ser semelhante à semente que caiu na terra boa e deu muitos frutos. É preciso morrer para o mundo, isto é, matar em nós o orgulho, a vaidade, a ganância, a preguiça e tudo aquilo que nos afasta de Deus e faz com que machuquemos as pessoas que amamos.
Senhor como sou infiel e ingrato com o amor que tens por mim. Desejo profundamente seguir o Seu caminho, mas me perco em meio ao meu orgulho, vaidade, me deixo dominar pela preguiça, tenho vergonha de defender minha fé… Devo amar a Deus acima de tudo, mas as coisas, os prazeres do mundo parecem me seduzir mais… Me ajuda a enfrentar minhas limitações, para que eu possa amar mais livremente, ser um canal do Amor de Deus para minha família, meus amigos, colegas  de trabalho… para o meu próximo, que assim seja, Amém.

6ª DOR DE NOSSA SENHORA - MARIA RECEBE NOS BRAÇOS O CORPO DO FILHO MORTO


quarta-feira, 25 de março de 2015

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 12ª ESTAÇÃO, JESUS MORRE NA CRUZ, PELO FRATER NATANAEL

12ª Estação: Jesus morre na cruz

Então Jesus deu um grito: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito”. Dizendo isso, expirou (cf. Lc 23,46-48). Cristo amou a sua Igreja e se entregou por ela, a fim de purificá-la com o banho da água e santificá-la pela Palavra para apresentar a si mesmo a Igreja, gloriosa, sem mancha nem ruga, santa e irrepreensível (cf. Ef 5,6).
Jesus fez a vontade do Pai até Seu último suspiro na Cruz, aceitando todas as consequências, por mais dolorosas e difíceis que foram. Fez não só por amor a Deus, mas também por amor a nós, doando até sua última gota de água e sangue, ao ter Seu coração transpassado por uma lança. Jesus dá Sua vida por nós até hoje, ao caminhar conosco e se fazer Pão para nos alimentar, sustentar e transformar. Ele se doou e se doa por amor a mim, e como eu respondo a esse amor? Sou como os fariseus? Como os amigos que O abandonaram? Como os soldados que o maltrataram? Como o Cirineu, ou Verônica? Será que estou realmente assumindo minha cruz, ou jogo o peso nas costas do próximo? Sou como o ladrão que aceitou sua cruz, ou me assemelho ao mau ladrão, que não aceita sua cruz e acha que Deus o abandonou e está castigando-o?

Senhor, me ensina a fazer e aceitar a vontade de Deus assim como fizeste. Sozinho sei que não consigo, e também O abandono, sou um Judas, o mau ladrão, um fariseu, um soldado… Dai-me coragem para seguir Seus passos e assim ajudar o próximo a enfrentar sua cruz, que assim seja, Amém.

4ª DOR DE NOSSA SENHORA, MARIA ENCONTRA O FILHO JESUS COM A CRUZ ÀS COSTA


terça-feira, 24 de março de 2015

REFLEXÃO DAS ESTAÇÕES DA VIA SACRA - 11ª ESTAÇÃO, JESUS É PREGADO NA CRUZ, PELO FRATER NATANAEL

11ª Estação: Jesus é pregado na cruz

Quando chegaram ao chamado “Lugar da caveira”, deram fel para Jesus beber, e aí o crucificaram (cf. Mt 27, 33-36). “Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim também será levantado o Filho do Homem, a fim de que todo o que nele crer tenha vida eterna” (Jo 3, 14-15).
O projeto de Jesus era revelar-nos o Amor de Deus e nos ensinar o caminho do bem, da verdade. As mãos que e pés Daquele que só fez o bem agora são transpassados por cravos. Aceitar a verdade sempre dói, e somente a aceita e busca mudar quem está arrependido, ou é humilde o suficiente para aceitar correções. O ódio e a inveja daqueles que não aceitavam a Palavra de Jesus levam-no a um julgamento injusto, e assim o mais justo e puro dentre os homens é crucificado. Às vezes machucamos profundamente o coração das pessoas que nos amam. Quando por amor essas pessoas tentam nos mostrar nossos erros e propor um caminho de mudança, pensamos que elas querem nos ofender, e respondemos seu ato de coragem e amor com a Cruz. Jesus teve seu corpo crucificado, mas nós mutilamos o coração das pessoas que nos amam.

Senhor, me ensina a ser mais humilde e aceitar a verdade em minha vida. Envia o Espírito Santo para que eu tenha o discernimento necessário e não seja injusto e machuque as pessoas que me amam. Dai-me também coragem para denunciar a verdade e ajudar o meu próximo a crescer, assim como fizeste, que assim seja, Amém.


3ª DOR DE NOSSA SENHORA, A PERDA DO MENINO JESUS NO TEMPLO EM JERUSALÉM


domingo, 22 de março de 2015

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 10ª ESTAÇÃO - JESUS É DESPIDO DE SUAS VESTES - PELO FRATER NATANAEL

10ª Estação: Jesus é despido de suas vestes                                    
                                                                                                            

“Depois que crucificaram Jesus, os soldados pegaram suas vestes e as dividiram em quatro partes, uma para cada soldado” (Jo 19,23-24). Cristo Jesus despojou-se da sua condição divina e, assumindo a forma de escravo, abaixou-se, fazendo-se obediente até a morte sobre a cruz (cf. Fl 2,7-8).                                                                   
 Jesus, ao chegar ao Calvário   está todo chagado. Não   bastassem as dores físicas, Ele é despido de suas roupas e   humilhado. O Filho de  Deus  assumiu a condição   humana até as últimas conse           
quências, e em tudo mostrou que é possível seguir o projeto do Pai. Quais são os mantos, capas, máscaras que você usa para se esconder, proteger, camuflar o seu verdadeiro eu das pessoas? É preciso deixar que estes mantos, capas e máscaras caiam, para que assim possamos amar com a liberdade e a profundidade que Jesus amou.                                                            

Senhor como tenho medo de mostrar meu verdadeiro eu para as pessoas… envia sobre mim o Espírito Santo e dai-me coragem para ser mais sincero, mostrar como penso, do que eu gosto e o que realmente penso das pessoas, para que eu consiga amá-las verdadeiramente, seguindo Seu Exemplo, que assim seja, Amém.    

sábado, 21 de março de 2015

EVANGELHO DO DOMINGO - REFLEXÃO COM O BISPO DOM CÉLIO, OFM - 5º Domingo do Tempo Comum

Anúncio do Evangelho (Jo 12,20-33)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 20havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa.21Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e disseram: “Senhor, gostaríamos de ver Jesus”.
22Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus. 23Jesus respondeu-lhes: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado. 24Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto. 25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. 26Se alguém me quer seguir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.27Agora sinto-me angustiado. E que direi? ‘Pai, livra-me desta hora?’ Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. 28Pai, glorifica o teu nome!”
Então veio uma voz do céu: “Eu o glorifiquei e o glorificarei de novo!”
29A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: “Foi um anjo que falou com ele”.
30Jesus respondeu e disse: “Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. 31É agora o julgamento deste mundo. Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, 32e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim”. 33Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer”.
10491084_826427057442159_8467207318377672365_n
“Se alguém quer me servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará”.
(Jo 12, 26)
No contexto dos acontecimentos anteriores à Páscoa Judaica a ser celebrada por Jesus com seus discípulos, Ele tem consciência de que a sua “hora” havia chegado. Em sua experiência de homem, Jesus teve seus conflitos, suas angústias. Contudo, sentiu-se confortado pelo Pai e não desiste de sua missão.
O Pai iria glorificá-lo! E propõe aos seus discípulos o seguimento sincero a Ele, para que também fossem honrados pelo Pai. No contexto da narrativa do evangelho deste domingo houve pessoas que vieram em peregrinação à Jerusalém para a festa da Páscoa e que desejariam ver Jesus. São acolhidas por Filipe e André, que as apresentam a Jesus.   
No período da Quaresma é nosso desejo ver melhor a pessoa de Jesus e moldar nossa vida com a sua vida. Isto o fazemos pela conversão sincera e pela mudança de atitude para bem seguí-Lo. Àquele que se propõe a seguir Jesus Cristo pede-se a coragem de também morrer, a exemplo de uma semente que é jogada ao chão para produzir frutos. Há muitas oportunidades em nossa vida cristã em que Deus nos pede sacrifícios, perdas, renúncias. Mas, tudo deverá ser feito com amor, para que por nossos atos se produzam frutos de justiça e de fraternidade.
Certamente seria bom, no contexto da CF deste ano “Fraternidade – Igreja e Sociedade”, ajudar pessoas em nossas famílias ou em nossas comunidades,  que estejam gravemente enfermas e ainda não tenham uma verdadeira compreensão de que sua “hora”, quando assumida na perspectiva do verdadeiro abandono nas mãos do Pai, as confortará e lhes preparará para o encontro definitivo com o Senhor.

Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano

sexta-feira, 20 de março de 2015

ITUMIRIM CELEBRA O PADROEIRO SÃO JOSÉ





Com muita fé e devoção o povo de Itumirim se reuniu na aconchegante e encantadora Igreja Matriz de São José para festejar seu padroeiro na manhã de ontem, dia 19, na solene Missa Episcopal presidida por dom Célio, nosso bispo diocesano e concelebrada pelos Padres Pe. Bolivar, pároco local, pelos dehonianos, Pe. Giovani e Pe. Cristiano, da Paróquia Sant'Ana, também pelo Pe. Marcos da Paróquia NSra. Aparecida, Pe. Clayton da Paróquia NSra. de Fátima e Pe. Neidir e Pe. Odair da Paróquia NSra. Auxiliadora, ambas comunidades paroquiais de Lavras. Também estiveram presentes seminaristas diocesanos.

Na celebração dom Célio falou dos exemplos da vida de São José para a nossa caminhada cristã, também destacou a importância do padroeiro Universal da Igreja Católica na história da Salvação da Humanidade. 
Diversas homenagens foram prestadas a São José na missa, especialmente um momento em que o talentoso Padre Bolivar tocou Acordeon(sanfona) e cantou em homenagem ao padroeiro.
Nosso Pároco Padre Carlinhos celebrou o último dia da novena na Paróquia nossa vizinha do sudeste anteontem, dia 18, presidindo a missa daquele dia na Igreja Matriz de Itumirim.   
Confira uma síntese das belas imagens registradas pela nossa cooperadora da PASCOM Brazilissa Maria.

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 9ª ESTAÇÃO JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ, PELO FRATER NATANAEL

9ª Estação: Jesus cai pela terceira vez

Se fazendo o bem sois pacientes no sofrimento, isso constitui uma ação louvável diante de Deus, pois para isso fostes chamados, já que Cristo também sofreu por vós, deixando-vos o exemplo, a fim de que sigais seus passos. Sobre o madeiro levou nossos pecados em seu próprio corpo, a fim de que, mortos para nossos pecados, vivêssemos para a justiça (cf. 1Pd 2, 20b;25a).
O caminho rumo ao Calvário é longo, a cruz é pesada e a subida torna-se mais íngreme. Exausto, com sede, fome e todo ferido, Jesus pela terceira vez cai. Jesus é o caminho que leva ao Pai, e nos diz que “Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e siga-me” (Mt 16, 24).
Assumir nossa cruz e caminhar rumo ao calvário não é uma tarefa fácil. Enfrentar o pecado exige muito esforço e persistência. Quando não alimento diariamente minha fé, a sedução do pecado se torna mais forte que meu desejo de mudar, e caio novamente. Não podemos desistir de lutar. Não obstante nossas faltas, Deus deseja o nosso sim. Apesar de nossos erros, o importante é que nosso ideal nos leve a ser cada dia melhores. Se errou, lembre-se de seu primeiro caderno: vire a folha e comece de novo, até que um dia você aprenda.
Senhor, como sou fraco, e me deixo seduzir pelo pecado… Tu sabes o quanto quero mudar, mas parece que quanto mais eu tento, mais eu erro… Envia o Espírito Santo sobre mim, para que eu seja paciente nas minhas quedas e perseverante na luta contra o pecado em minha vida. E que eu aprenda a virar a página e a recomeçar até que aprenda o Seu caminho, que assim seja, Amém.

quinta-feira, 19 de março de 2015

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 8ª ESTAÇÃO, JESUS CONSOLA A MULHERES DE JERUSALÉM QUE POR ELE CHORAVAM - PELO FRATER NATANAEL

8ª Estação: Jesus consola as mulheres

Seguiam a Jesus mulheres que batiam no peito e choravam por Ele. Jesus, porém, voltou-se para elas e lhes disse: “Mulheres de Jerusalém, não choreis por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos... Porque se fazem assim quando a árvore está verde, o que acontecerá quando estiver seca?” (cf. Lc 23, 27-28).


Jesus não era seguido somente pelos 12 discípulos. Também outras pessoas buscavam acompanhá-lo. Dentre essas pessoas havia algumas mulheres, que tocadas
pelo Amor de Jesus, se converteram e buscavam segui-lo. Também no caminho do Calvário elas estavam presentes, e compadecidas choravam pela dor do Mestre. Jesus nos ama tanto, que mesmo em meio a tanto sofrimento e dor, consegue olhar nos olhos daquelas mulheres que choravam e consolá-las em sua aflição. Se até mesmo no caminho da Cruz Jesus não se esqueceu daqueles que sofriam, será que hoje Ele não sabe das dores que você enfrenta, ou não ouve suas orações? Será que Ele não atende seu pedido, ou é você que não percebe a ação de Jesus em sua vida?

Senhor, como sou fraco na fé e preciso aprender a amar como o Senhor amou… de certa forma é fácil se preocupar e ajudar as pessoas que amo quando estou bem, mas quando as coisas não estão indo bem, fico nervoso e machuco, ofendo, magoo as pessoas. Me ensina a ser paciente na tribulação, e mesmo quando a minha cruz pesar, que eu saiba dar amor, carinho, atenção e consolação a exemplo de Seus gestos, que assim seja, Amém.

BOM DIA, VAMOS REZAR, COM NOSSO PÁROCO PADRE CARLINHOS, SCJ


Bom dia. Hj, 19/03 - 5F - São José, esposo da virgem Maria
Vamos rezar
"Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: 'José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo'" (Mt 1,20).
Ó glorioso São José, fostes nesta vida um homem justo e de oração, aceitastes os desígnios de Deus abraçando a paternidade de Jesus quando veio ao mundo. Não querendo prejudicar Maria, por sua gravides, iria abandoná-la, mas através da oração, em sonho, soubestes ouvir a voz do Pai e aceitastes a missão de proteger, amar e educar Jesus juntamente com Maria. Desta forma contribuístes para que a salvação chegasse a nós, pelo seu sim. Fostes, também, um homem humilde e trabalhador, ensinando a Jesus o ofício da carpintaria e a ser honesto, do servir ao semelhante em humildade e respeito. Com Maria, ensinastes Jesus a orar e ouvir a voz do Pai, a frequentar o Templo e a respeitar os mais velhos. Fostes protetor do lar, da família e do trabalhador.
Interceda por minha família, protegei-a contra as investidas do mal, para que jamais perca o foco, o valor, a importância de ser, formar, participar da família.
Que por vossa intercessão, Deus abençoe-me, meus familiares e amigos. São José, Rogai por nós.

Continue..

"Bom dia. Hj, 19/03 - 5F - São José, esposo da virgem Maria

 Vamos rezar

"Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: 'José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo'" (Mt 1,20).
Ó glorioso São José, fostes nesta vida um homem justo e de oração, aceitastes os desígnios de Deus abraçando a paternidade de Jesus quando veio ao mundo. Não querendo prejudicar Maria, por sua gravides, iria abandoná-la, mas através da oração, em sonho, soubestes ouvir a voz do Pai e aceitastes a missão de proteger, amar e educar Jesus juntamente com Maria. Desta forma contribuístes para que a salvação chegasse a nós, pelo seu sim. Fostes, também, um homem humilde e trabalhador, ensinando a Jesus o ofício da carpintaria e a ser honesto, do servir ao semelhante em humildade e respeito. Com Maria, ensinastes Jesus a orar e ouvir a voz do Pai, a frequentar o Templo e a respeitar os mais velhos. Fostes protetor do lar, da família e do trabalhador.
Interceda por minha família, protegei-a contra as investidas do mal, para que jamais perca o foco, o valor, a importância de ser, formar, participar da família.
Que por vossa intercessão, Deus abençoe-me, meus familiares e amigos. São José, Rogai por nós.

Continue.."

SÃO JOSÉ

Esposo da Virgem Maria e padrasto de Jesus. Ele figura na infância de Jesus conforme a narrativa de Mateus (1-2) e Lucas (1-2) e é descrito com um homem justo. Mateus descreve os pontos de vista de José e Lucas descreve a infancia de Jesus com José.
José é descendente da casa real de David. Noivo de Maria ele foi visitado por um anjo que informou a ele que ela estava com um filho e que o filho era do "Sagrado Espirito". Ele tomou Maria e a levou para Belem e estava presente no nascimento de Jesus. Avisado de novo, por um anjo das intenções do Rei Herodes José levou Maria e Jesus para o Egito. Eles só voltaram a Nazaré quando outro anjo, apareceu de novo a José, avisando da morte de Herodes. José devotou sua vida a criar Jesus e estava cuidando da ovelhas e de Maria quando os reis magos chegaram. Defendeu o bom nome de Maria e Jesus Deus o chamava de pai e queria ser conhecido como filho de José. Ele levou Maria e Jesus para visitar o templo e apresentar Jesus a Deus no templo. E juntamente com Maria ficou preocupado quando Jesus teria se perdido no templo, isto quando Jesus tinha 12 anos.
A ultima menção feita a José nas Sagradas Escrituras é quando procura por Jesus no Templo de Jerusalem. Os estudiosos das escrituras acreditam que ele já era um velho e morreu antes da Paixão de Cristo. Veneração especial a José começou na Igreja moderna ,onde escritos apócrifos passaram a relatar a sua história. O escritor Irlandês, do nono século Felire de Oengus comemora José, mas veneração a José só se espalhou no 15° seculo. Em 1479 ele foi colocado no calendário Romano com sua festa a ser celebrada em 19 de março. São Francisco de Assis e Santa Teresa dAvila ajudaram a espalhar a devoção, e em 1870 José foi declarado patrono universal da Igreja pelo Papa Pio IX. Em 1889 Papa Leão XIII o elevou a bem próximo da Virgem Maria e o Papa Benedito XV o declarou patrono da jjustiça social. O Papa Pio XII estabeleceu uma segunda festa para São José, a festa de "São José, o trabalhador" em primeiro de maio. Ele é considerado pelos devotos como padroeiro dos carpinteiros e na arte litúrgica da Igreja ele é mostrado como um homem velho com um lírio, e algumas vezes com Jesus ensinando a Ele o ofício de carpinteiro.
De acordo com um antiga lenda, Maria e as outras virgens do Templo receberam ordens para retornar a sua casa e se casarem. Quando a Virgem Maria recusou-se, os anciões oraram por instruções e uma voz no Santuário instruiu a eles a chamarem todos os homens que podiam se casar para a Casa de David e para ele deixarem seus cajados no altar do templo durante a noite. Nada aconteceu. Os anciões então chamaram também os viúvos, entre eles estava José. Quando o cajado de José foi encontrado na manhã seguinte coberto de fores (" as flores no bastão de Jesse") a ele foi dito para tomar a Virgem Maria como esposa e a guardasse para O Senhor. Muitas vezes o cajado florido é mostrado como um bastão de lírios        
Outra versão da vida de São José é relatada nos "Atos de São José" que é tido por muitos como sendo apócrifa, mas estudiosos como Origens, Euzébio e São Cipriano fazem referência em suas obras. Nesses "Atos" José  teria se casado jovem e só foi prometido a Maria quando já era viúvo. José teria tido, no primeiro casamento, duas filhas e quatro filhos sendo o caçula chamado Tiago, que Jesus considerava como irmão e com ele teria passado sua infancia e parte de sua adolecência. . Com o passar dos anos o velho José tinha uma idade bem avançada, mas nunca deixou de trabalhar, nunca sua vista falhou e nunca ficava sem rumo, tonto, e como um rapaz ele tinha vigor e suas pernas e braços permaneceram fortes e livres de nenhuma dor. Quando aproximou-se a sua hora um anjo do Senhor veio até ele e disse a ele que estava para morrer e ele levantou-se e foi para Jerusalém orar no santuário e disse: "O Deus autor da consolação, O Senhor da compaixão, ó Senhor de toda a raça humana, Deus de meu corpo e espirito, com súplica eu Vos reverencio e Ó Senhor e meu Deus, se agora meus dias terminam e eu preciso deixar este mundo, peço a Vós que envie o arcanjo Miguel, o príncipe dos Vosso anjos, e deixe ele ficar comigo e leve minha alma deste aflito corpo sem problemas e sem terror. E José foi enterrado pelos seus amigos e parentes sem o odor dos mortos. 
Sua festa é celebrada no dia 19 de Março.

Cumpre observar que no passado , no mês de março, as cartas terminavam
com SJMJ que significa: Salve Jesus, Maria e José.

quarta-feira, 18 de março de 2015

REFLEXÃO DA VIA SACRA - 7ª ESTAÇÃO JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ - PELO FRATER NATANAEL

7ª Estação: Jesus cai pela segunda vez

Quando Pilatos tinha perguntado a Jesus se ele era rei, Jesus lhe respondeu: “Tu o dizes: Eu sou rei. Foi para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Quem é da verdade escuta a minha voz” (cf. Jo 18,37).
O sofrimento é grande. A dor e a fraqueza
tomam conta do corpo de Jesus, assim Ele cede ao cansaço e cai com o rosto no chão. Jesus veio ao mundo não para dominá-lo mas para nos ensinar a chamar a Deus de Pai, e a dominar nossas emoções e fazer do Amor a nossa lei. Em nossa vida, muitas vezes as pessoas que amamos nos machucam e nos ofendem, e dependendo do quanto a amamos, podemos perdoá-las ou não. A sociedade prega que “o mundo é dos fortes” e nos ensina a desprezar os que caem e são derrotados. Jesus está caindo pela segunda vez, e nos ensina que as vezes, nos momentos de fraqueza caímos no erro novamente. Precisamos aprender a perdoar o próximo, sobretudo quando nos ofendem, mas arrependidos pedem perdão. Precisamos dar-lhe outra chance, pois Jesus nos ensina a perdoar não somente uma vez, mas “Setenta vezes sete” (Mt 18, 22), que significa: sempre.

Senhor trazei o vosso bálsamo e curai as feridas em meu coração. Me  ensina a perdoar meu próximo, mesmo quando as feridas deixadas são profundas. Me ensina a ser paciente quando ele cair no erro novamente, assim como sempre tens paciência com os meus erros, e sempre me ajudas a levantar novamente, que assim seja, Amém.

SÃO JOSÉ DE ITUMIRIM




Amanhã é dia do Glorioso Padroeiro daImponente Igrejinha de uma torre só, daquela pacata e pequena cidade que fica logo ali, depois da Pirambeira do Rio Ingaí que já tem nome de Capivari e despenca no grande Cânion de pedras entre as montanhas da Estancia e da Moeda, lá daquela cidadezinha onde terminava a estrada velha e nascia o asfalto, naqueles tempos de outrora, quando o ônibus regular da Linha de Três Corações Lavras fazia um trajeto muito mais extenso e também passava por São Thomé das Letras e por São Bento. Aquela cidadezinha que por tantos anos teve por pároco o Cônego José Fernandes, o Padre José,

memorável sacerdote em toda região, que também foi paroquiada pelo Padre Ildefonso, há muitos anos atrás e teve por vigário, já em tempos mais recentes o Padre Raimundo Inácio, que organizava as festas de congada na diocese. Hoje, há mais de 15 anos tem como pároco o bem humorado e alegre Padre Bolivar de Vieira Rezende Queirós.
Aquela cidadezinha que tem uma casa paroquial antiga, num antigo casarão e que tem também uma estação de trem desativada, mas que foi símbolo do progresso nos tempos áureos do transporte ferroviário, aquela cidadezinha que tem as ruas de paralelepípedo, que é cortada pelo nosso caudaloso rio. Cidadezinha onde todos os dias as seis horas da tarde, se ouvem ecoar por entre as grandes montanhas que a cercam, a doce melodia da orquestra dos anjos a Ave Maria. Cidadezinha que tem a face do seu sorridente e grande padroeiro São José, cidade de Itumirim, que já foi sede do município a que pertencíamos quando eramos distrito. Cidade que ainda possui dois outros distritos pertencentes, Rosário do Rio Grande e Macuco de Minas. 



A devoção a São José em Itumirim é antiga, remonta aos tempos dos bandeirantes em nossa região, que buscavam transpor a velha cordilheira da Mantiqueira em busca do ouro e das riquezas do interior das Minas Gerais. De Itumirim pra frente, após atravessar a grande garganta por onde o rio despencava na Serra já se podia sentir o cheiro do minério precioso. Confira um pouco mais da história desta que é uma dentre várias paróquias fundadas por dom Inocêncio Engelk, ofm, finado bispo da Campanha e que se tornaram pertencentes a São João del Rei:


Histórico
Itumirim ainda chamava-se Coruja quando a pequena capela de São José do Capivari foi construída na cidade, em 1891. E já tinha mudado de nome quando Dom Inocêncio Engelke, bispo de Campanha, em visita Pastoral ao local, pediu que fosse construída uma igreja maior, inaugurada em maio de 1931. Quase quatro anos mais tarde, em 15 de janeiro de 1935, nascia a Paróquia São José, então desmembrada da Paróquia de Sant´Ana de Lavras.
Atualmente, a paróquia é formada por cinco comunidades, atendidas pela Igreja Matriz e mais oito capelas. No total, 13 pastorais e movimentos estão em atividade. A paróquia ainda conta com o Pavilhão da Sagrada Família, onde acontecem encontros e eventos maiores, idealizado pelo pe. Bolívar Vieira de Resende Queiroz, pároco desde 1997. Pe. Bolívar também é responsável pelas festas da Amizade e da Primavera, que acontecem, respectivamente nos meses de julho e de setembro.

Praça Chicre Záquia, 39    Centro
CEP.: 37210-000    Itumirim/MG
Tel.: (35) 3823-1113







terça-feira, 17 de março de 2015

VAI FRANCISCO E RECONSTRÓI A MINHA IGREJA - SEGUINDO ALGUNS PASSOS DO PAPA

Santo Padre convoca Ano Santo da Misericórdia

“Pensei muitas vezes no modo como a Igreja pode tornar mais evidente a sua missão de ser testemunha da misericórdia. É um caminho que começa com uma conversão espiritual; e devemos fazer este caminho. Por isso decidi proclamar um Jubileu Extraordinário que tenha no seu centro a misericórdia de Deus. Será um Ano Santo da Misericórdia”, disse o papa Francisco, no dia 13 de março, durante celebração da penitência, na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O papa anunciou o Ano Santo da Misericórdia, que terá início no dia 8 de dezembro deste ano, na solenidade da Imaculada Conceição e, concluirá em novembro de 2016.
“Sede misericordiosos como o Pai” será o lema do Jubileu Extraordinário, versículo retirado do Evangelho de São Lucas.  A iniciativa convida os fiéis do mundo inteiro a celebrarem o sacramento da Reconciliação.
De acordo com comunicado da Santa Sé, a abertura do próximo jubileu irá acontecer no 50º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II e, “adquire um significado particular, impelindo a Igreja a continuar a obra começada com o Vaticano II”.
O Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, responsável pela organização das celebrações deste jubileu, recorda em nota oficial que o papa Francisco tinha afirmado no início de 2015 que se vivia “o tempo da misericórdia”. O lema episcopal do papa Francisco é ‘miserando atque eligendo’, que recorda passagem do Evangelho de São Mateus: “olhou-o com misericórdia e escolheu-o”.
Com informações e foto da Rádio Vaticano

Vemos que o papa está respondendo às necessidades da Igreja no mundo atualmente", afirma presidente da CNBB

O primeiro papa latino-americano da história completa dois anos de pontificado. Jorge Mario Bergoglio foi eleito no dia 13 de março de 2013, assumindo a direção espiritual de mais de 1,2 bilhões de católicos. Por onde passa, arrasta multidões. Sob o nome de Francisco e focado na simplicidade, o novo papa não demorou a ganhar o título de uma das personalidades mais carismáticas do mundo. Em um momento de crise econômica mundial, os gestos simples do papa e o cuidado com os pobres e idosos conquistaram os católicos. A partir de seu pontificado, é possível ver fiéis abrindo as portas para o acolhimento e o diálogo com grupos excluídos da sociedade. Neste ano, o pontífice enfrenta dois desafios: a reforma da Cúria, projeto lançado ainda em 2013; e a resposta aos desafios da família moderna e sua evolução, com o Sínodo dos Bispos, que será realizado em outubro, no Vaticano.
Sobre o Papa
O arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cardeal Raymundo Damasceno Assis, durante entrevista coletiva à imprensa nesta quinta-feira, 12, concedida ao final da reunião do Conselho Permanente da Conferência, convidou os jornalistas a rezarem um Pai-nosso pelo papa Francisco. Dom Damasceno desejou saúde e um ministério frutuoso ao papa. “Nós achamos que a escolha (no conclave) não foi só nossa, mas que os cardeais foram muito inspirados pelo Espírito Santo. Comemoramos dois anos da eleição do papa Francisco, pastor universal da Igreja e bispo de Roma. Rogamos à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e nossa mãe, que continue a abençoar e proteger nosso querido papa em sua missão de pastor à serviço de toda Igreja”, disse o cardeal. Dom Damasceno recordou ainda o carisma de Francisco. "Vemos que o papa está respondendo às necessidades da Igreja no mundo atualmente, haja visto a simpatia com que é acolhido por onde passa, o carinho com que é recebido, sua maneira informal de se aproximar das pessoas e sua capacidade de comunicação”, afirmou o arcebispo. Ao final ressaltou a maneira transparente com que Francisco trata sobre diversas questões, mesmo internas. “São marcas do governo do papa Francisco e corresponde às necessidades da sociedade de um modo geral, no momento em que vivemos”, concluiu.
Lições de Francisco
A fim de demonstrar seu desejo de mudança, o papa concedeu a um pequeno jornal de um bairro periférico de Buenos Aires, na Argentina, seu país de origem, uma entrevista exclusiva por ocasião dos seus dois anos de pontificado. O papa fala aos fiéis acerca da perda da sensibilidade, buscando resgatar a ideia da importância de se comover e solidarizar com a dor do outro. “[…] no mundo de hoje falta o pranto! Choram os marginalizados, choram aqueles que são postos de lado, choram os desprezados, mas aqueles de nós que levamos uma vida sem grandes necessidades não sabemos chorar. Certas realidades da vida só se veem com os olhos limpos pelas lágrimas”, disse o papa durante visita à Ásia. Além disso, Francisco costuma falar de esperança, sentimento escasso na sociedade atual. A mensagem de Francisco tem alcançado o mundo, mas principalmente o seu continente, a América, região onde vive grande parte dos católicos. No dia 17 de dezembro do ano passado, dia de seu aniversário de 78 anos, Francisco propiciou, por meio de seu prestígio, o início das negociações diplomáticas entre Cuba e Estados Unidos, contribuindo, assim, para a abertura de uma nova fase para a história de toda a América.
Fonte- CNBB

Santo Padre reflete sobre o valor dos idosos na sociedade

Na catequese da quarta-feira, 11 de março, o papa Francisco destacou a riqueza da oração dos idosos e o testemunho que eles têm a dar para os jovens. "Como é bonito o encorajamento que o idoso consegue transmitir ao jovem em busca do sentido da fé e da vida!", refletiu o papa. Ainda, durante a meditação, o papa recordou os ensinamentos de sua avó: "As palavras que a minha avó me entregou por escrito no dia da minha ordenação sacerdotal as levo ainda comigo, sempre, no breviário e as leio e me faz bem".


Confira a íntegra da catequese:
Queridos irmãos e irmãs, bom dia.
Na catequese de hoje, prosseguimos a reflexão sobre os avós, considerando o valor e a importância do seu papel na família. Faço isso identificando-me com essas pessoas, porque também eu pertenço a essa faixa de idade.
Quando estive nas Filipinas, o povo filipino me saudava dizendo "Lolo Kiko" – isso é, vovô Francisco – "Lolo Kiko", diziam! Uma primeira coisa é importante destacar: é verdade que a sociedade tende a nos descartar, mas certamente não o Senhor. O Senhor não nos descarta nunca. Ele nos chama a segui-Lo em cada idade da vida e mesmo a velhice contém uma graça e uma missão, uma verdadeira vocação do Senhor. A velhice é uma vocação. Não é ainda o momento de "tirar os remos do barco". Este período da vida é diferente dos precedentes, não há dúvida; devemos também "criá-lo" um pouco, porque as nossas sociedades não estão prontas, espiritualmente e moralmente, para dar a isso, a esse momento da vida, o seu pleno valor. Uma vez, de fato, não era assim normal ter tempo à disposição; hoje é muito mais. E mesmo a espiritualidade cristã foi pega um pouco de surpresa e se trata de delinear uma espiritualidade das pessoas idosas. Mas graças a Deus não faltam os testemunhos de santos e santas idosos!
Fiquei muito impressionado com o "Dia para os idosos" que fizemos aqui na Praça São Pedro no ano passado, a praça estava cheia. Ouvi histórias de idosos que se gastam pelos outros e também histórias de casais de esposos que diziam: "Completamos os 50 anos de matrimônio, 60 anos de matrimônio". É importante mostrar isso aos jovens que se cansam cedo; é importante o testemunho dos idosos na fidelidade. E nesta praça estavam tantos naquele dia. É uma reflexão a continuar, em âmbito seja eclesial seja civil. O Evangelho vem ao nosso encontro com uma imagem muito bela e comovente e encorajante. É a imagem de Simeão e de Ana, dos quais nos fala o Evangelho da infância de Jesus composto por Lucas. Eram certamente idosos, o "velho" Simeão e a "profetisa" Ana que tinha 84 anos. Esta mulher não escondia a idade. O Evangelho diz que esperavam a vinda de Deus todos os dias, com grande fidelidade, há muitos anos. Queriam propriamente vê-lo aquele dia, colher os sinais, intuir o início. Talvez estivessem um pouco resignados, por agora, a morrer primeiro: aquela longa espera continuava, porém, a ocupar toda a vida deles, não tinham compromissos mais importantes que isso: esperar o Senhor e rezar. Bem, quando Maria e José foram ao templo para cumprir as disposições da Lei, Simeão e Ana se moveram animados pelo Espírito Santo (cfr Lc 2, 27). O peso da idade e da espera desapareceu em um momento. Esses reconheceram o Menino e descobriram uma nova força, para uma nova tarefa: dar graças e dar testemunho para este Sinal de Deus. Simeão improvisou um belíssimo hino de júbilo (cfr Lc 2, 29-32) – foi um poeta naquele momento – e Ana se tornou a primeira pegadora de Jesus: "falava do menino a quantos esperavam a redenção de Jerusalém" (Lc 2, 38).
Queridos avós, queridos idosos, coloquemo-nos nos passos desses anciãos extraordinários! Tornemo-nos também nós um pouco poetas da oração: tomemos gosto por procurar palavras nossas, reapropriemo-nos daquelas que a Palavra de Deus nos ensina. É um grande dom para a Igreja, a oração dos avós e dos idosos! A oração dos idosos e dos avós é um dom para a Igreja, é uma riqueza! Uma grande injeção de sabedoria também para toda a sociedade humana: sobretudo para aquela que está muito ocupada, muito presa, muito distraída. Alguém deve, então, cantar, também para eles, cantar os sinais de Deus, proclamar os sinais de Deus, rezar por eles! Olhemos para Bento XVI, que escolheu passar na oração e na escuta de Deus a última etapa de sua vida! É belo isso! Um grande crente do século passado, de tradição ortodoxa, Olivier Clément, dizia: "Uma civilização onde não se reza mais é uma civilização onde a velhice não tem mais sentido. E isso é terrível, nós precisamos antes de tudo de idosos que rezam, porque a velhice nos é dada para isso". Precisamos de idosos que rezam porque a velhice nos é dada justamente para isso. É algo belo a oração dos idosos.
Nós podemos agradecer ao Senhor pelos benefícios recebidos e preencher o vazio da ingratidão que o circunda. Podemos interceder pelas expectativas das novas gerações e dar dignidade à memória e aos sacrifícios daquelas passadas. Nós podemos recordar aos jovens ambiciosos que uma vida sem amor é uma vida árida. Podemos dizer aos jovens amedrontados que a angústia do futuro pode ser vencida. Podemos ensinar aos jovens muito apaixonados por si mesmos que há mais alegria em dar do que em receber. Os avôs e as avós formam o "coro" permanente de um grande santuário espiritual, onde a oração de súplica e o canto de louvor apoiam a comunidade que trabalha e luta no campo da vida.
A oração, enfim, purifica incessantemente o coração. O louvor e a súplica a Deus previnem o endurecimento do coração no ressentimento e no egoísmo. Como é ruim o cinismo de um idoso que perdeu o sentido do seu testemunho, despreza os jovens e não comunica a sabedoria de vida! Em vez disso, como é bonito o encorajamento que o idoso consegue transmitir ao jovem em busca do sentido da fé e da vida! É realmente a missão dos avós, a vocação dos idosos. As palavras dos avós têm algo de especial, para os jovens. E eles sabem disso. As palavras que a minha avó me entregou por escrito no dia da minha ordenação sacerdotal as levo ainda comigo, sempre, no breviário e as leio e me faz bem.